Jorge Roriz – Jornalismo de Excelência

Minas Gerais – Tragédia anunciada – Risco de rompimento da barragem Casa da Pedra é real

O alerta sobre a situação das barragens em Minas diante do volume recorde de chuvas começou no sábado, quando o dique de uma mina transbordou em Nova Lima, região metropolitana, interditando a BR 040, ligação com o Rio.

“Isso não é fake news. Pedimos que desocupem suas casas”, avisou Elias Diniz (PSD), prefeito de Pará de Minas, a 85 quilômetros de Belo Horizonte. O vídeo correu pelo WhatsApp de moradores do município e outros da redondeza. O motivo do alerta, feito na noite de domingo, era o risco alto de rompimento da barragem de uma usina no município.

“Estou há quatro dias fotografando o mesmo lugar. Os pedaços estão caindo e eles (a empresa) falam que não tem problema nenhum”, diz Sandoval de Souza, da União das Associações Comunitárias de Congonhas. A barragem é cinco vezes maior do que a que se rompeu em Brumadinho, causando a morte de 270 pessoas, em janeiro de 2019.

Cinco pessoas da mesma família – três adultos e duas crianças – foram encontradas mortas, após o carro em que estavam ser soterrado.

Vídeos mostram deslizamentos de terra nas proximidades da barragem Casa de Pedra, Uma das maiores barragens da América Latina. Com o avanço das chuvas, moradores de Congonhas passaram a “fiscalizar” – por conta própria e como podem – o reservatório.

Por meio de nota, a CSN informou que a barragem de Casa de Pedra é segura e estável. “Ocorreu um escorregamento de terra em terreno natural e não na barragem”, afirma a empresa. A Agência Nacional de Mineração (ANM) fez vistoria na barragem – o relatório ainda não foi divulgado.

Há possibilidade que o rompimento não ocorra? Sim, mas na dúvida, a área deve ser evacuada