Jorge Roriz – Jornalismo de Excelência

Ministra Cármen Lúcia defende prisão após condenação em 2ª instância

Em entrevista ao jornal O Estado de São Paulo, a presidente do STF, Cármen Lúcia, afirmou que a revisão do foro privilegiado vai favorecer as ações da Lava Jato. A ministra defendeu outras medidas como, prisão preventivas e a execução das penas (prisão) após a condenação em segunda instância. Nem todos os ministros pensam desta forma.

Sobre o pedido de vista do ministro Dias Toffoli, ela disse: “O ministro Dias Toffoli tem direito à vista, mas tenho certeza de que vai dar a celeridade necessária para que isso volte imediatamente.”

“Não dá para manter um sistema feito para que se possa protelar para sempre a finalização e o Judiciário não dar uma resposta a isso. Diante de evidências de que a pessoa se vale do direito para litigar indefinidamente, o Poder Judiciário deve usar os instrumentos de que dispõe para dar uma resposta.”

Leia a entrevista completa no Estadão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.