Jorge Roriz – Jornalismo de Excelência

Ministro da Defesa caiu por não aceitar o uso político das Forças Armadas

O general Fernando Azevedo e Silva, demitido do Ministério da Defesa nesta segunda-feira (29), descartou a politização das Forças Armadas e o apoio destas a aventuras golpistas de Jair Bolsonaro.

A PERMANENCIA DE JAIR BOLSONARO NA PRESIDENCIA É UMA AMEAÇA REAL A DEMOCRACIA BRASILEIRA.

O ministro do STF, Luís Fuz afirmou que  a saída do general do Ministério da Defesa demonstra que os membros do Exército estão comprometidos com a democracia e a Constituição.

“Com a popularidade em queda e sob pressão do Congresso para dar uma guinada no governo, o presidente Jair Bolsonaro demitiu o ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, e fez mais cinco mudanças em seu Ministério. Após uma série de desgastes com Bolsonaro, Azevedo foi demitido porque se recusou a manifestar apoio das Forças Armadas a posições do presidente que caracterizaria o envolvimento direto dos militares com a política.” ESTADÃO

 

OUÇA O ÁUDIO: