Jorge Roriz – Jornalismo de Excelência

Ministro da Defesa quer tumultuar as eleições ?

O Tribunal Superior Eleitoral encaminhou nesta segunda-feira as respostas às questões feitas pelo Ministério da Defesa sobre a transparência das eleições. No documento, assinado pelo presidente do Tribunal, o ministro Edson Fachin, o TSE afirma que parte dos questionamentos feitos é baseada em “opiniões”. A Justiça Eleitoral já havia afirmado que o prazo fixado em 2021 para alterações em seus procedimentos se esgotou, impedindo que as novas sugestões apresentadas sejam adotadas ainda neste ano. Algumas recomendações, entretanto, serão analisadas, como o sorteio de urnas aleatórias para testes.

BOLSONARO E A DERROTA ANUNCIADA.

ELE QUER AGIR COMO TRUMP NOS ESTADOS UNIDOS. SE PERDER VAI DIZER QUE FOI FRAUDE. PARA O DITADOR ELEITO PELAS URNAS POR SETE VEZES, SÕ NÃO É FRAUDE SE ELE GANHAR. MAS ELE NUNCA APRESENTOU PROVAS DE FRAUDES

MINISTERIO DA DEFESA NADA TEM A VER COM ELEIÇÕES. CABE AO TSE, DISSOLVER A TAL COMISSÃO QUE ESTÁ SERVINDO DE AÇÕES POLÍTICAS DE BOLSONARO, ATRAVÉS DO MINISTRO DA DEFESA

AS REGRAS DAS ELEIÇOES 2022 JÁ ESTÃO ESTABELECIDAS PELO TSE, O ÓRGÃO QUE DE ACORDO COM A CONSTITUIÇÃO, TEM ESTA FUNÇÃO. O MINISTRO DA DEFESA, QUER COLOCAR EM DÚVIDA O PLEITO, A PEDIDO DE BOLSONARO, PREVENDO SUA DERROTA E INCONFORMADO EM ENTREGAR O CARGO.

Por que o TSE evita a participação das Forças Armadas na futura apuração dos votos das eleições de Outubro?

PORQUE ALGUNS MILICOS SÃO BOLSONARISTAS E NÃO SÃO ISENTOS PARA APURAR VOTOS.

E TAMBÉM PORQUE ESSA NÃO É UMA ATRIBUIÇÃO DAS FORÇAS ARMADAS. ASSIM DIZ A CONSTITUIÇÃO. CABE AO TSE ORGANIZAR APURAR E FISCALIZAR AS ELEIÇÕES