Jorge Roriz – Jornalismo de Excelência

Moraes dá 48 horas para Defesa entregar suposta auditoria nas urnas

O ministro Alexandre de Moraes, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), determinou ao Ministério da Defesa que apresente cópia de documentos sobre eventual auditoria feita nas urnas eletrônicas, durante o primeiro turno das eleições de 2022. A decisão atende a pedido apresentado pelo partido Rede Sustentabilidade.

Na ação, a sigla argumenta que o presidente Jair Bolsonaro (PL), candidato à reeleição, atacou o processo eleitoral ao defender, durante uma live, que fosse feita auditoria privada nas urnas além da tradicionalmente conduzida pela Justiça Eleitoral.

No documento, ao qual o Metrópoles teve acesso, Moraes pede esclarecimentos e justifica que é preciso avaliar se a conduta da pasta pode configurar desvio de finalidade e abuso de poder.

“As notícias de realização de auditoria das urnas pelas Forças Armadas, mediante entrega de relatório ao candidato à reeleição, parecem demonstrar a intenção de satisfazer a vontade eleitoral manifestada pelo Chefe do Executivo, podendo caracterizar, em tese, desvio de finalidade e abuso de poder”, escreveu Moraes.

O presidente do TSE estabelece o prazo de 48 horas para a apresentação dos documentos. Ele determina ainda que a pasta da Defesa deverá informar qual foi a fonte de recursos gastos com a auditoria e estabelece o prazo de cinco dias para que o presidente Jair Bolsonaro apresente defesa.

Informações do site Metropolis