Morreu Winnie Mandela

Morreu a ativista Winnie Madikizela-Mandela nesta segunda feira na África do Sul, aos 81 anos. Nome proeminente na luta contra o racismo e contra o sistema de segregação racial conhecido como apartheid, ela foi mulher do ex-presidente sul-africano Nelson Mandela, o primeiro negro eleito ao cargo.

Aclamada como a mãe da “nova” África do Sul, o legado de Winnie Madikizela-Mandela como heroína foi desfeito quando ela se revelou como uma ideóloga radical preparada para sacrificar leis e vidas em busca de revolução e reparação. A adoção de métodos severos e a recusa em perdoar contrastavam drasticamente com a reconciliação defendida por seu ex-marido Nelson Mandela enquanto trabalhava por uma democracia estável e plural no lugar de uma sociedade dividida e oprimida pelo apartheid.