Movimentação financeira de ‘garçom de Lula’ foi de até 69 vezes superior aos rendimentos

16140548

Carlos Cortegoso, dono da CRLS e da Focal, teria ocultado R$ 309 mil da propina desviadas dos empréstimos consignados, via Ministério do Planejamento, para o PT, aponta Custo Brasil; alvo foi segundo maior fornecedor da campanha de Dilma, em 2014. A movimentação financeira do dono da Focal Confecção e Comunicação Visual – segunda maior fornecedora da campanha de 2014 da presidente afastada Dilma Rousseff (PT) -, Carlos Roberto Cortegoso, chegou a ser “69 vezes maior do que o valor dos seus rendimentos declarados” à Receita Federal.

Conhecido como o “garçom do Lula”, o empresário de São Bernardo do Campo (SP) é investigado pela Operação Custo Brasil por ter escoado pelo menos R$ 309 mil da propina desviada no Ministério do Planejamento na gestão de Paulo Bernardo – solto ontem, após seis dias de reclusão. ( Informação do Estadão)

 

 

Deixar uma resposta

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial