Jorge Roriz – Jornalismo de Excelência

MST não quer reforma agrária

“Diante disso tudo, não hesito em afirmar que se hoje o processo de reforma agrária não avança no País a responsabilidade é dessa esquerda fundamentalista, que manobra o MST, consome verbas milionárias do Estado e proclama a criminalização dos movimentos sociais. Não há criminalização: há crimes, com autoria explícita. O MST, braço rural do PT, não quer a reforma agrária, mas sim a tensão agrária, de preferência com cadáveres em seu caminho, de modo a dar substância emocional a um discurso retrógrado e decadente. Reforma agrária não é postulado ideológico, é imperativo do desenvolvimento sustentado. Por isso a CNA a apoia. Por isso o MST e a esquerda fundamentalista não a querem.” (senadora Katia Abreu)
Não existe assentamentos do MST produzindo alimentos para o auto-sustento de famílias. Eles invadem  terras, vendem  e voltam a  invadir. É MAIS LUCRATIVO E MENOS ARRISCADO DO QUE ESPERAR PLANTAR E COLHER. Não querem depender de sol , chuvas, trabalho braçal  e investimentos ou riscos. Nada fazem, nada investem, nada produzem, além   de cometer crimes. Roubam, matam e destroem de quem trabalha.
 
Jorge Roriz