Jorge Roriz – Jornalismo de Excelência

Não vai ter golpe, vai ter impeachment

“Crime de responsabilidade sem impeachment é golpe”.
COMPRAR VOTOS CONTRA O IMPEACHMENT É GOLPE
MENTIR PARA O POVO É GOLPE.
ENTREGAR PRESIDÊNCIA PARA EX- PRESIDENTE É GOLPE
FAZER “CONTABILIDADE FRAUDULENTA PARA CRIAR UMA FALSA PROSPERIDADE E DESTRUIR A ECONOMIA, O PLANO REAL,FALIR EMPRESAS E TIRAR EMPREGOS DE MILHÕES DE BRASILEIROS É GOLPE.

“Golpista é usar o Palácio do Planalto para abrigar pessoas que pregam a luta armada na sede do governo federal.
Golpista é um homem investigado alugar um quarto de hotel, como se a República fosse um grande lupanar, para receber parlamentares dispostos a trocar votos por cargos.
Golpista é dizer que a Constituição e a lei são… golpistas.
Golpista é tentar negar que o crime de responsabilidade tenha existido. Aliás, é impressionante! A esta altura, deve haver um farsante ou outro que passaram a acreditar na farsa, de tanto que a repetem.
Golpista é enviar antecipadamente um termo de posse a alguém, como Dilma fez com Lula, para tirá-lo da alçada de Sergio Moro.
Golpista é usar o estado brasileiro como se fosse propriedade privada de um partido e de alguns políticos com o objetivo de impedir o impeachment.
Golpista é ir à Comissão do Impeachment, como fez José Eduardo Cardozo, para afirmar que, se Michel Temer for presidente, não terá legitimidade para governar — e ele sabe que a fonte dessa legitimidade é a Constituição.”

( Reinaldo Azevedo)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.