Jorge Roriz – Jornalismo de Excelência

Nota da CNBB contra o golpe pretendido por Bolsonaro

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil publicou um vídeo nesta sexta (3) defendendo a democracia. O presidente da CNBB falou para as pessoas que “não se deixe convencer por quem agride os Poderes Legislativo e Judiciário”. As declarações do Dom Walmor Oliveira de Azevedo ocorreram perto dos atos de 7 de setembro.

“A participação cidadã na política, reivindicando direitos com liberdade, está diretamente relacionada com o fortalecimento das instituições que sustentam a democracia. Por isso, não se deixe convencer por quem agride os Poderes Legislativo e Judiciário. A existência de três Poderes impede o totalitarismo, fortalecendo a liberdade de cada pessoa”, declarou Walter.

O presidente da entidade falou para os fiéis resistirem as “agressões às instituições que sustentam a democracia”. Ele não citou nomes, mas criticou quem tenta prejudicar a democracia. “Dedicam-se a agressões, ofensas, chegando ao absurdo de defender o armamento da população”, afirmou.

Na semana passada, Bolsonaro zombou de quem era contra as armas e estava mais preocupado com a compra do feijão. “Ora, quem se diz cristão ou cristã deve ser agente da paz, e a paz não se constrói com armas”, completou.

CNBB se posiciona contra falas antidemocráticas de Bolsonaro

O comunicado feito pelo presidente da entidade não é por acaso. Bolsonaro segue fazendo ameaças às instituições. E os protestos antidemocráticos acontecerão em 7 de setembro.

O bispo saiu em defesa dos indígenas e criticou quem é favorável ao marco temporal. “Os povos indígenas, historicamente perseguidos, dizimados, enfrentam grave ameaça: a pressão de um poder econômico extrativista e ganancioso. Que tudo faz para exaurir nossos recursos naturais”, declarou.

“Esse poder tenta manipular instâncias de decisão, alterar marcos legais para avançar sobre terras indígenas dizimando a natureza dos povos originários”, concluiu.