O garoto de Bolsonaro tem 34 anos e queria ser presidente da Câmara

Eliane Cantanhêde, O Estado de S.Paulo

23 Outubro 2018

É inacreditável a capacidade da campanha de Jair Bolsonaro (PSL) de criar solavancos e constrangimentos absolutamente dispensáveis para o candidato. Depois de mandar o vice Hamilton Mourão e o Posto Ipiranga Paulo Guedes calarem a boca, agora é a vez de Bolsonaro dar uma bronca e dizer para “o garoto” ficar mudo. Se é que não vai despachá-lo para um psiquiatra.

E quem vem a ser “o garoto”? Eduardo Bolsonaro, um dos três filhos do candidato que vivem da política e estão em alta, graças à onda Bolsonaro em todo o País. Eduardo, de 34 anos…….

Ao tentar consertar, a campanha Bolsonaro recorre a uma velha prática do PT. Quando se perguntava aos petistas sobre a corrupção do governo Lula e a série de presidentes e tesoureiros presos, além do próprio Lula, a resposta era sempre a mesma: “E o PSDB?” Agora, quando se pergunta aos bolsonaristas sobre a investida de Eduardo Bolsonaro contra o Supremo, a resposta é: “E o Wadih Damous?”.

Deputado do PT e advogado, Damous presidiu a OAB-RJ, mas defendeu “fechar o Supremo” para criar uma corte constitucional. Grave? É. Mas não tem o mesmo peso e não ameniza o deboche de Eduardo Bolsonaro contra o STF e seus ministros. Um erro não justifica outro.

Leia o artigo completo no Estadão

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial