O mínimo que se espera do comando do Exército é mandar Pazuello para a reserva

Regulamento Disciplinar do Exército (Decreto 4346/2002) Transgressões 57. Manifestar-se, publicamente, o militar da ativa, sem que esteja autorizado, a respeito de assuntos de natureza político-partidária

O general Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde, será enviado para a reserva pelo comando do Exército Brasileiro após ter participado de ato ao lado do presidente Jair Bolsonaro neste domingo (23) sem pedir autorização.

Segundo informações da jornalista Marília Sena, do portal Congresso em Foco, o Comandante-geral do Exército, Paulo Sérgio Nogueira, tomou a decisão após a manifestação. Pessoas próximas do general confirmaram a decisão ao portal.

O regimento militar impede de “manifestar-se, publicamente, o militar da ativa, sem que esteja autorizado, a respeito de assuntos de natureza político-partidária”. O ex-ministro não teria pedido autorização.
Além disso, ele vilou a lei ao participar da manifestação sem máscara, desobedecendo a lei municipal e estadual que obriga o uso de máscara em vias públicas, durante pandemia.

AS AÇÕES E OMISSÕES DE PAZUELLO, SUJA A IMAGEM DO EXÉRCITO BRASILEIRO.