Jorge Roriz – Jornalismo de Excelência

O ministro Kassio Nunes segue a cartilha bolsonarista e ignora a Constituição e decisões do TSE

O PT recorreu nesta sexta-feira (3) ao Supremo Tribunal Federal contra a decisão do ministro Nunes Marques que devolve o mandato ao deputado federal Valdevan Noventa (PL-SE). A ação já está nas mãos do presidente do STF, Luiz Fux. Advogados do PT argumentam que a decisão viola competência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que cassou o deputado, em março, por abuso de poder econômico.

Valdevan está condenado por captação e gasto ilícito de recursos mediante depósitos de valores de origem não identificada, durante a campanha de 2018. De acordo com a acusação do Ministério Público Eleitoral, Integrantes da sua equipe aliciaram dezenas de pessoas para simular doações ao então candidato. A promotoria identificou mais de 80 doações de R$ 1.050 na mesma agência bancária, o que despertou o alerta sobre a possibilidade de fraude.

A cassação do parlamentar, no entanto, foi decisão unânime, em julgamento com participação de Alexandre de Moraes, Ricardo Lewandowski e Edson Fachin. Portanto, além de violar a competência do TSE, como alega a defesa petista, Nunes Marques desautorizou o voto de três dos seus colegas na Suprema Corte.

Caso Franceschini
Nunes Marques também derrubou a cassação do deputado estadual Fernando Francischini (União Brasil-PR). No caso do bolsonarista Francischini, ele foi condenado à perda do mandato e dos direitos políticos, por 6 votos a 1, pelo TSE, por disseminar mentiras contra as urnas eletrônicas, em 2018. A decisão de Kassio AFRONTA SEUS COLEGAS DA CORTE E ESTIMULA OS CRIMES ELEITORAIS DE FAKE NEWS, FALTANDO POUCOS MESES DAS ELEIÇOES