O motivo da prisão de Temer

O juiz Marcelo Bretas, responsável pela prisão do ex-presidente Michel Temer, afirmou em sua decisão que o ex-presidente é líder de uma organização criminosa e que chancelou as negociações de propina entre empreiteiras.

O emedebista foi preso acusado de corrupção em um contrato da Eletronuclear, estatal responsável pela construção de Angra 3.

“Por sua posição hierárquica como Vice-Presidente ou como Presidente da República do Brasil (até recente 31/12/2018), e a própria atitude de chancelar negociações do investigado LIMA o qual seria, em suas próprias palavras, a pessoa ‘apta a tratar de qualquer tema’, é convincente a conclusão ministerial de que MICHEL TEMER é o líder da organização criminosa a que me referi, e o principal responsável pelos atos de corrupção aqui descritos”, escreve o magistrado.

Uma troca de e-mails de executivos da Engevix sobre negociações de contrato da Usina Angra 3 em que é citado o nome do coronel aposentado da Polícia Militar de São Paulo João Baptista Lima Filho, apreendida pela Operação Lava Jato em Curitiba quatro anos atrás é a origem das investigações que levaram o ex-presidente Michel Temer para a cadeia nesta quinta-feira, 21. O conteúdo das mensagens reforçou as suspeitas da Lava Jato de que houve propina nesse pacote de obras.

 

Ninguém pode ser preso apenas por “suspeitas”. Nada justifica a prisão preventiva E ele não foi condenado.

 

LEIA O DOCUMENTO NA ÍNTEGRA-CLIQUE NO LINK ABAIXO

Decisão-1

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.