OMS alerta para o uso indevido de cloroquina

o ministro interino do Ministério da Saúde, o general Eduardo Pazuello, criou um protocolo para  o  uso de cloroquina e hidroxicloroquina  para todos os pacientes desde os primeiros sintomas da doença.

O diretor de emergências da Organização Mundial dsa Saúde (OMS), Michael Ryan, disse nesta quarta-feira que a cloroquina e a hidroxicloroquina podem causar efeitos colaterais e que não têm eficácia comprovada no tratamento da Covid-19, de acordo com o G1. Ele também afirmou que as substâncias só devem ser usadas contra a Covid-19 em ensaios clínicos.

“Todas as nações, particularmente aquelas com autoridades reguladoras, estão em posição de aconselhar seus cidadãos sobre o uso de qualquer droga. Entretanto, sobre a hidroxicloroquina e a cloroquina, que já são licenciadas para muitas doenças, eu diria que, até esse estágio, nem a cloroquina nem a hidroxicloroquina têm sido efetivas no tratamento da Covid-19 ou nas profilaxias contra a infecção pela doença. Na verdade, é o oposto” – disse Ryan.

 

As sociedades brasileiras de infectologia e de pneumologia, juntamente com a Associação de Medicina Intensiva, assinaram um documento desautorizando o uso da cloroquina como tratamento de rotina. Ontem, a própria OMS alertou para os danos colaterais da droga.