Onyx Lorenzoni – Futuro Chefe da Casa Civil foi delatado

Xiii… Uma planilha entregue por delatores da JBS à PGR (Procuradoria-Geral da República) sugere que o futuro ministro da Casa Civil, deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS), recebeu, via caixa dois, uma segunda doação eleitoral de R$ 100 mil que, até agora, ele não havia admitido e pela qual não pediu desculpas. Jair Bolsonaro, presidente eleito, terá de lidar com sua primeira crise, que atinge o coração do discurso que o levou ao poder. E não só ele. Também é preciso chamar Sérgio Moro à conversa.

O ainda presidente eleito só botará a faixa no peito no dia 1º de janeiro do ano que vem porque elevou o discurso contra a corrupção à sua potência máxima. Os delatores da JBS relataram esquemas de caixa dois de 2006 a 2014. Quando apontaram as duas doações irregulares a Onyx — uma para a sua campanha pessoal (2014) e outra para as eleições municipais, não sabiam que ele se tornaria um dos braços do futuro presidente da República.

Segundo a Folha, “as informações sobre a doação em 2012 (…) constam de anexos complementares entregues por Joesley Batista, dono da J&F, Ricardo Saud e Demilton Castro, responsável por pagamentos ilegais. A planilha ‘Doações-2012’, com os registros de caixa dois, foi entregue para corroborar as acusações. Joesley disse que todas as contribuições não declaradas foram feitas a pedido dos políticos. Os objetivos, explicou, eram evitar retaliações e contar com a boa vontade deles.”

Reinaldo Azevedo

Leia o artigo completo aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.