Operação dragão – PF nas ruas

A Polícia Federal cumpre a 36ª fase da Operação Lava Jato nesta manhã de 10/11

A PF afirma que investiga dois grandes operadores financeiras responsáveis pela movimentação de verbas de origem ilegal, vindas de relações criminosas entre empreiteiras e empresas sediadas no Brasil com executivos e funcionários da estatal Petrobras.

Um dos mandados de prisão preventiva na 36ª fase da Lava Jato é do empresário Adir Assad, que já está preso em Curitiba pelo Petrolão.

A PF cumpre 18 ordens judiciais: 16 mandados de busca e apreensão e 2 de prisão preventiva.

Alvos: Concessionária Econorte, em Londrina; e  Construtora Triunfo, em Curitiba.

Além do empresário e lobista Adir Assad, que já estava preso em Curitiba (PR), a 36ª fase da Operação Lava Jato, deflagrada na manhã desta quinta (10) (saiba mais), tem como alvo outro operador financeiro, Rodrigo Tacla Duran. De acordo com o Ministério Público Federal (MPF) no Paraná, os dois são responsáveis por lavar mais de R$ 50 milhões para empreiteiras investigadas pela força-tarefa da Lava Jato.