Não discuta, negocie e mantenha o equilíbrio

“Uma coisa que raríssimos brasileiros sabem fazer é distinguir as ocasiões de DISCUTIR e de NEGOCIAR. Em assuntos da vida prática, discutir é quase sempre inútil e só serve para transformar dificuldades em hostilidades. Discutir faz-se com ARGUMENTOS, numa gama que vai das demonstrações lógicas aos insultos e acusações. Negociar faz-se com REIVINDICAÇÕES, CONCESSÕES E CÁLCULO DE VANTAGENS MÚTUAS. É totalmente diferente de discutir.” (De Olavo de Carvalho, Facebook)

A discussão , o atrito o conflito, gera perda de energia. Energia da saúde, do trabalho dos estudos e da prosperidade.

Uma pessoa não deve ser passiva com um  carrasco. E natural o instinto de defesa, porém isso não significa partir para o conflito, provocação e agir igual ou pior do que seu desafeto.

Se for provocado e estiver com uma pessoa de difícil convivência, serás um teste para seu equilíbrio. E se fores vitorioso em se manter em equilíbrio, ficará mais forte para outras experiências. Se o desafeto fala algo errado, sem nenhuma importância prática em sua vida, o melhor é ignorar e se manter em silêncio. As vezes isso é uma isca, uma faísca para gerar grandes discussões e perdas de energia e inimizades. Não resistas  ao mau. Prove sua razão pela ação e pelo resultado obtido. O tempo é senhor da razão.

“Sejam quais forem as circunstâncias, será erro discutirdes com alguém. Nada podereis ganhar com discussões e argumentações em que mentes se armam uma contra as outras e só vos farão perder muito tempo, pois essas dissiparão vossas forças em grau notável.

A atitude mais conveniente será vos conservardes perfeitamente em equilíbrio e em harmonia com todas as pessoas e todas as coisas.

Relacionai-vos harmoniosamente com todas as circunstâncias e condições e permanecei em paz com todas as forças, elementos. pessoas e coisas;

Ao sentires em vós forças antagônicas, não permitas que sigam suas tendências. Não lhes resistais, porém levai-as delicadamente aos estados de harmonia. O que estiver fora de harmonia, estará em desequilíbrio, porém o que for levado mais profundamente para a verdadeira harmonia, produzirá o desenvolvimento do equilíbrio” ( Do livro “Alegria e Equilíbrio” de Lourenço Prado)

“A mansidão no falar e no agir, conquista tudo e a todos” ( Dom Bosco)