Os nossos rios estão morrendo

Os valorosos políticos da cidade de  Lauro de Freitas-BA,

Vereadores, deputados e prefeitos, todos eleitos com o nosso voto, são seres especiais que jamais se interessam pelas questões de preservação do nosso *Patrimônio Natural* e a viabilidade do *Saneamento Básico*, exceto, durante as campanhas eleitorais, onde o tema é exposto nos programas e ações. Infelizmente, depois que são eleitos, a pauta é engavetada e o assunto é arquivado. E sabe porque não tomam providências concretas que possa revitalizar os nossos rios e praias? Vou responder: a velha política ainda vive impregnada e lamentavelmente raciocinam que obras de esgotamento sanitário não dá notoriedade. Tubulações embaixo da terra não é obra de visibilidade.
Preocupações com a qualidade de vida e a saúde pública são valores que não devem passar pela cabeça deste pessoal, que só bebem água mineral e possuem planos de saúde caros para eles e familiares. Seus filhos e netos estudam em escolas caras e fora da realidade de quem reside nas comunidades sofridas de nosso município.
E os filhos da terra de Santo Amaro de Ipitanga, que tanto se vangloriam de terem se divertido nos banhos, mergulhos e pescarias nas águas puras dos nossos rios Goró; Picuaia; Ipitanga; Sapato e Joanes assistem pacíficos a criminosa poluição das suas águas com os excrementos depositados pela cidade e, ainda assim, não cobram das autoridades ações que interrompam este crime, fica difícil limpar os nossos rios apodrecidas.

Será que não percebem o quanto isto prejudicou a qualidade de vida da nossa cidade? A ausência do esgotamento sanitário só aumenta o crescente risco das enfermidades nas comunidades mais humildes, vizinhas destes esgotos a céu aberto.
Cadê nossos poetas, cantores, compositores e artistas da terra, que cantavam as belezas de Santo Amaro de Ipitanga, berço de tantos rios de águas puras, limpas e cheias de vida. Hoje podres e fétidas! Porque não cantam agora o gemido e a tristeza agonizante das nossas águas? A morte dos nossos rios há anos extinguiu as marisqueiras e pescadores, que sustentavam suas famílias com pescados dos nossos rios. Cadê os jornalistas, blogueiros e as entidades que representam a Sociedade Civil? Estão mudos, coniventes e cúmplices desta devastação.
Fernando G Borba
Oscip Rio Limpo
Movimento Rios Vivos

 

Optimized with PageSpeed Ninja