Lava Jato persegue o jornalista Glenn Grennwald

Em ato de perseguição, MPF denuncia Glenn Greenwald e mais 6 por “invasão de celulares de autoridades”.

Trata-se de uma absurda tentativa de intimidação do trabalho jornalístico do TheInterceptBr que revelou ao Brasil e ao mundo os crimes da Lava Jato!

O Ministério Público Federal em Brasília denunciou nesta terça-feira (21) o jornalista Glenn Greenwald e mais seis pessoas por crimes relacionados à invasão de celulares de autoridades brasileiras.

De acordo com o MPF, os acusados vão responder por prática de organização criminosa, lavagem de dinheiro e interceptações telefônicas.

Para os procuradores, provas coletadas na investigação demonstram que Glenn auxiliou, incentivou e orientou o grupo durante o período das invasões.

A denúncia, feita no âmbito da Operação Spoofing, é assinada pelo procurador da República Wellington Divino de Oliveira, que relata que a organização criminosa executava crimes cibernéticos por meio de três frentes: fraudes bancárias, invasão de dispositivos informáticos (como, por exemplo, celulares) e lavagem de dinheiro.

Além de Glenn, outras seis pessoas também foram denunciadas. Segundo o MPF, Walter Delgatti Netto e Thiago Eliezer Martins Santos atuavam como mentores e líderes do grupo. Danilo Cristiano Marques era “testa-de-ferro” de Walter, proporcionando meios materiais para que o líder executasse os crimes.

O MPF também aponta Gustavo Henrique Elias Santos como programador, que teria desenvolvido técnicas para permitir a invasão do Telegram e as fraudes bancárias. Suelen Oliveira, esposa de Gustavo, agia como laranja e “recrutava” nomes para participarem das falcatruas. E, por fim, Luiz Molição seria responsável por invadir terminais informáticos, ela também aconselhava Walter sobre condutas que deveriam ser adotadas e foi porta-voz do grupo nas conversas com Greenwald.

 

Fonte: ISTO É

Medidas provisórias de Bolsonaro vão caducar no Congresso

Duas medidas provisórias (MPs) consideradas pelo presidente Jair Bolsonaro como importantes ações do seu governo vão perder a validade no mês que vem sem nem sequer passarem por análise do Congresso. As MPs precisariam ser aprovadas pelo Congresso até 16 de fevereiro,
os textos não passaram por nenhuma comissão, primeira etapa da análise de qualquer lei e não existe tempo para elas serem aprovadas

As medidas, que tratam da emissão de carteirinhas estudantis e da publicação de editais de licitações em jornais, são vistas por parlamentares como retaliação do governo  aos jornais e a UNE

Vídeo do Roda Viva – Sérgio Moro

No programa Roda Viva desta segunda- feira (20/01), Vera Magalhães, Felipe Moura, Andreza Mazeo, Allan Gripp, entrevistaram o ex- juiz e atual ministro da justiça, Sério Moro
Vera Magalhães destacou que Sérgio Moro foi Derrotado no Pacote anticrime, perdeu o COAF (que era controlado pelo Ministério da Justiça e viu aprovadas leis que ele não concorda: Lei de abuso de autoridade e o juiz de Garantias