Jorge Roriz – Jornalismo de Excelência

Pazuello vai ficar calado na CPI

o ex-ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, recusou um cargo na Secretaria-Geral da Presidência. Isso pode ser o inicio de seu rompimento com Bolsonaro.

Pazuello vai ingressar com um pedido de habeas corpus (HC) no Supremo Tribunal Federal (STF) para não depor na CPI ou ter o direito de ficar em silêncio diante de algumas perguntas.

Pazuello depõe na condição de investigado e não como testemunha. O depoimento foi remarcado para dia 19,

O direito do investigado ficar em silêncio em CPIs é um tema pacificado no Supremo. Ele poderá responder algumas perguntas e outras não.