PCC – Um Estado de criminosos quer dominar o Brasil

O Secretário estadual de Justiça e Cidadania Do Rio Grande do Norte, Wallber Virgolino  foi entrevistado pela Rádio Estadão. Leia abaixo algumas frases dele:

“Nós estamos chegando ao que a Colômbia foi nos anos 1990, com uma diferença grave: lá na Colômbia havia o (narcotraficante) Pablo Escobar, aqui no Brasil nós temos mais de 50”,

“A polícia, hoje, tem receio de entrar durante a noite (no presídio), tem receio de dar um tiro num preso desse e depois ser culpada”, afirmou Virgolino. “Existem dois lados nessa guerra: o bem e o mal. Ou você fica do lado Estado ou você fica do lado do bandido.”

“Existe uma facção em nível nacional que quer dominar o Brasil, mas o Estado desconsidera sua existência. Não é o Estado do Rio Grande do Norte, é o Estado brasileiro. Não combate como tem de ser combatido. Ele (o PCC) vem crescendo e as facções locais tentam impedir, até por questão de sobrevivência física e financeira”

Secretário estadual de Justiça e Cidadania Do Rio Grande do Norte, Wallber Virgolino.

SE AS FACÇÕES SÃO INTERNACIONAIS E ESTÃO A SERVIÇO DE CUBA, VENEZUELA, PROMOVENDO A MORTE DE BRASILEIROS E O TRÁFICO DE DROGAS, CABE AO EXÉRCITO AGIR.
NÃO SE TRATA DE INTERVENÇÃO MILITAR NO GOVERNO E SIM NA BANDIDAGEM.
OS BANDIDOS CRIAM SUAS PRÓPRIAS LEIS E POSSUEM TERRITÓRIOS ( MORROS, FAVELAS, BAIRROS DA PERIFERIA) QUE NEM A POLÍCIA PODE ENTRAR.