Jorge Roriz – Jornalismo de Excelência

Pfizer com registro definitivo – O Impasse criado por Bolsonaro para comprar as vacinas

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o registro definitivo da vacina produzida pela Pfizer no Brasil. É o primeiro imunizante a ter autorização para uso em massa no País – a Coronavac e a de Oxford, por enquanto, só possuem aval para uso emergencial, que permite a aplicação nos grupos prioritários, como idosos e profissionais da saúde.

O governo brasileiro, porém, ainda negocia a compra da vacina da Pfizer. Há divergências em relação a cláusulas impostas pela farmacêutica, como a previsão de que a União assuma riscos e custos de efeitos colaterais dos produtos. Como revelou o Estadão, um artigo para destravar justamente essas compras chegou a ser sugerido pelo Ministério da Saúde em discussões para elaboração da MP 1026/2021, mas foi excluído da versão final do texto, publicada em janeiro. ( Estadão)

A partir de agora, com o registro definitivo, além do governo, laboratórios particulares poderão adquirir o imunizante. Nos bastidores, representantes da empresa já disseram que as chances de venda à iniciativa privada ou até mesmo a prefeitos e governadores são mínimas neste momento. Além de as doses estarem sendo disputadas por diversos países, a companhia mira em um contrato de larga escala com o SUS.

 

A Anvisa deu prazo de 60 dias para dá uma resposta. O pedido foi feito em 06/02; MAS COM A PRESSÃO DO CONGRESSO…..o registro foi concedido em 17 dias após o pedido.

Mas ontem em conversa com senadores, um representante da Pfizer informou:
“A Pfizer está sendo aplicada hoje em 69 países. Essa cláusula ( que a União assuma a responsabilidade civil pela )foi assinada por todos esses países, segundo foi relatado pelos dirigentes das empresas. O Brasil não assumiu essa cláusula e por conta disso não comercializamos.”

 

O presidente da Câmara do Senado e parlamentares planejam criar uma MP PARA RESOLVER O IMPASSE CRIADO POR BOLSONARO COM O PRETEXTO PARA NÃO COMPRAR A VACINA DA PFIZER. A RESPONSABILIDADE PODE PASSAR PARA OS ESTADOS

Os efeitos adversos da vacina da Pfizer são leves. Dor de cabeça ou elevação da temperatura que passa em um dois dias e a maioria nada sente. NÃO JUSTIFICA BOLSONARO NÃO QUERER COMPRAR A VACINA POR CAUSA DA CLAUSULA DE RESPONSABILIDADE., QUE É ASSINADA POR TODOS OS PAÍSES QUE COMPRARAM AS VACINAS DA PFIZER.