Jorge Roriz – Jornalismo de Excelência

PGR pede ao STF que não abra inquérito contra Bolsonaro

PGR pede que STF revogue abertura de inquérito contra Bolsonaro determinada por Moraes

Moraes determinou a abertura de inquérito para investigar a declaração falsa de Jair Bolsonaro (PL) que relacionou a vacinação contra a Covid-19 com o desenvolvimento da Aids.
O Procurador Geral da República, Augusto Aras, que age mais como advogado de Bolsoaro do que como procurador. pediu ao STF que não abra inquérito contra Bolsonaro. É inadimissível que um presidente da República desistimule a vacinação com informações falsas e não seja punido.A informação falsa divulgada de forma proposital, pode levar pessoas a não se vacinarem e isso causa mortes. O presidente não poderia divulgar essa informação sem consultar uma fonte científica. Nenhum especialista, médico ou cientista divulgaria tal notícia.

No documento, o procurador-geral da República, Augusto Aras, diz que não atuou com “inércia” e defendeu a saída de Moraes do caso.

Ao defender que o caso saia das mãos de Moraes e seja encaminhado a Luís Roberto Barroso, Aras afirmou que o caso não tem a ver com as ações tocadas pelo ministro sobre “propagacão de desinformação contra membros da Suprema Corte [ … ] corn o intuito de lesar ou expor a perigo de lesão a independência do Poder Judiciário e o Estado de Direito”, como é o caso do inquérito das fake news e dos ataques à democracia.

No despacho que autorizou o primeiro inquérito contra o presidente com base no relatório final da CPI da Covid, o ministro Alexandre de Moraes fez duras críticas às medidas tomadas pelo procurador-geral da República Augusto Aras de apenas abrir investigações preliminares contra Bolsonaro e disse que a atuação “não se revela consonante com a ordem constitucional vigente”.