Jorge Roriz – Jornalismo de Excelência

Polícia concluiu inquérito e confirma que a motivação do crime de Moa Katendê foi política

O CRIMINOSO MENTIU AO NEGAR EM ENTREVISTA QUE O MOTIVO DO CRIME NÃO FOI UMA DISCUSSÃO POLÍTICA.

O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) concluiu o inquérito do assassinato de Moa do Katendê e encaminhou para o Ministério Público Estadual, na última segunda-feira (15).

De acordo com a SSP, uma discussão político-partidário foi apontada como motivação para o assassinato. O autor foi preso em flagrante pela PM e confessou o crime.

Além do depoimento do homicida Paulo Sérgio Ferreira de Santana, 36 anos, o dono do bar onde aconteceu a morte, na noite de domingo (7 de outubro), entre outras testemunhas, confirmaram que posições políticas adversas iniciaram a discussão.

Após Romualdo Rosário da Costa, 63, o Moa do Katendê, anunciar a seu voto, Paulo pagou a conta no bar, foi até a sua residência, voltou ao estabelecimento e acertou o mestre de capoeira com 12 facadas pelas costas. Um primo de Moa do Katendê também acabou ferido.