Polícia muda versão sobre Lorena e diz que o documento apresentado por ela é falso

De acordo com a Polícia Civil, a digital encontrada na identidade não pertence à empresária. ‘Como eu vou me roubar? Me fraudar? Todos os dados são meus’, Tweetou Lorena em resposta. A empresária acusa funcionários de uma agência do Itaú na Penha, zona norte do Rio, de racismo por ter sido levada a uma delegacia após tentar sacar R$ 1.500, na quinta. O banco diz que esse é o ‘procedimento padrão’ em caso de suspeita de fraude. Na tarde desta sexta, a polícia havia informado que o documento era da jovem.

 

A versão anterior

 

“Na tarde de sexta-feira (31), a Polícia Civil se manifestou sobre o caso, em nota […] “Após ela concordar, eles foram à unidade em viatura descaracterizada, onde foi constatado que o documento era verdadeiro e ela foi liberada”, 

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial