Jorge Roriz – Jornalismo de Excelência

Policiais de vários estados incentivam a tentativa do golpe

Policiais da da ativa e da reserva estão incentivando manifestações em São Paulo, Rio, Santa Catarina, Espírito Santo, Ceará e Paraíba.
“No Estado de São Paulo nós não teremos manifestações de policiais militares na ativa de ordem política”, disse Doria, que determinou o afastamento do chefe do Comando de Policiamento do Interior-7 da Polícia Militar de São Paulo, coronel Aleksander Lacerda.

Em suas postagens, Aleksander Lacerda. afirma que o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), é “covarde”, que Doria é uma “cepa indiana” e que o deputado Rodrigo Maia (RJ), recém-nomeado secretário de Projetos e Ações Estratégicas de São Paulo, é beneficiário de esquema “mafioso”.

A preocupação com os atos foi compartilhada na reunião que teve a participação de 25 governadores.  O medo de ruptura ligada às PMS faz parte do cenário traçado por oficiais-generais e ex-ministros da Defesa como Raul Jungmann, conforme revelou o Estadão.

Protegidos pela imunidade parlamentar e livres dos limites do código de conduta das forças estaduais, deputados estaduais PM vêm convocando apoiadores.

As manifestações pacíficas estão asseguradas pela constituição, mas os Bolsonaristas planejam fazer movimentos violentos, como a invasão do STF e do Congresso.

A POLICIA MILITAR SÃO FORÇAS AUXILIARES DAS FORÇAS ARMADAS. MUITOS POLICIAIS ESTADUAIS QUE APOIAM BOLSONARO QUEREM UMA RUPTURA INSTITUCIONAL E DESOBEDECER SEUS COMANDOS (OS GOVERNADORES) ISSO É UMA AÇÃO DO PRESIDENTE BOLSONARO QUE SONHA COM UM GOLPE COM APOIO DOS MILITARES.

A DEMOCRACIA CORRE PERIGO;