Por que a “presidenta” quer eleições? Porque ela sabe que não pode governar

Ao propor eleições diretas, Dilma assume que não possui capacidade para governar o país.
Contrariando até mesmo o PT, Dilma deseja eleições fora de época. Isso cassaria o DIREITO CONSTITUCIONAL E LEGÍTIMO do vice-presidente Michel Temer (atual presidente interino).ISSO sim seria um golpe.

Ao dizer que Dilma recebeu 54 milhões de votos, os defensores de Dilma esquece que Michel Temer faz parte da chapa eleitoral dela.

Dilma reconhece a legitimidade do Senado para julga-la, mas esse reconhecimento é apenas se ela for absolvida.

Os senadores são livres para tomarem a decisão e logicamente, qualquer decisão é juridicamente legítima e NÃO cabe recursos. O PT ameaça recorrer ao STF após o impeachment ser consolidado.
O Senado possui o poder absoluto para julgar, condenar ou absolver Dilma. E o STF não pode ser acionado porque são poderes independentes. E após a decisão a questão fica perclusa.
Após a decisão dos senadores, qualquer interferência do STF é ilegal.
A decisão do Senado é de maioria absoluta e os senadores são legítimos representantes do povo. Todo processo do impeachement obedeceu rigorosamente as leis e a constituição.
Os que defendem a permanência de Dilma Rousseff afirmam: “não basta apenas cumprir o rito. É preciso que ocorra crime de responsabilidade” Cabe aos senadores considerar se ocorreu crime de responsabilidade ou não, condenando ou absolvendo Dilma A conclusão não é da acusada ou de seu partido.
Os senadores são soberanos para tomarem a decisão.

JR