Jorge Roriz – Jornalismo de Excelência

Presidente da OAB: “Criminoso é o delator, não os advogados”

Após a deflagração da Operação “E$quema S”, na manhã desta quarta-feira (9), que teve como alvos advogados suspeitos de fazerem parte de desvios no Sistema S do Rio de Janeiro, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) emitiu nota em que classifica as ações como ‘criminalização da advocacia brasileira’.

“O processo de criminalização da advocacia, que desrespeita as prerrogativas, é ditatorial e atenta contra o Estado de Direito e à Democracia. Não há estado democrático sem uma advocacia”, diz o texto da Comissão Nacional de Defesa das Prerrogativas e Valorização da Advocacia e Procuradoria Nacional de Defesa das Prerrogativas do Conselho Federal da OAB.

O presidente da instituição, Felipe Santa Cruz, também comentou sobre a força-tarefa, por meio das redes sociais.

“Quase todos os advogados importantes do meu estado participaram de uma organização criminosa? Criminoso é o delator, não os advogados! Pensam que vão nos intimidar. Não nos conhecem.”, escreveu.

Santa Cruz também foi delatado pelo ex-presidente da Fecomércio, Orlando Diniz.