Notícias do dia – 22/09

Ministro do TCU pede que Dilma seja incluída em processo de Pasadena após delação de Delcídio

Apenas 18% dos jovens chegam ao nível superior. 15 milhões da geração “NEM NEM” nem estudam e nem trabalham.
O governo Temer pretende colocar os jovens em tempo integral nas escolas de 2º grau.

Inflação foi a menor para o mês de setembro de 2009. Os números são verdadeiros. Não fazem parte da “contabilidade criativa” de Lula/Dilma

Mesmo solto, o ex- ministro Mantega pode fazer uma delação premiada. Ele foi citado por Eike Batista e Mônica Moura. O empresário  Eike Batista foi espontaneamente na PF e disse que o ex- ministro pediu propina para ajudar na campanha de Dilma Rousseff. Eike, também era uma pessoa de extrema confiança de Dilma,

O próximo alvo da LAVA JATO PODERÁ SER O EX- MINISTRO ANTÔNIO PALOCCI

Caiado, senador do DEM, comenta prisão de Mantega: “Demonstra o tamanho que chegou essa organização criminosa”.

Onyx Lorenzoni:
“Ministro da fazenda de Lula e Dilma em cana. Qual é o mimimi de hoje? Lugar de bandido é na cadeia bem longe dos cofres públicos.”

Mantega pediu R$ 5 milhões  para eike batista  ajudar na campanha do PT. Eike deu um pouco mais de R$ dois milhões.

Mantega não foi apenas ministro. ele foi presidente do conselho da Petrobras.
Eike se apresentou espontaneamente e mostrou provas, inclusive contratos.

Ministro da fazenda petralha cuidava mesmo das  finanças do PT nada fez em benefício da economia do país.

Mantega ,vai chegar a “República” de Curitiba. entre 17h 18h de hoje.encontro com Moro

PF está nas ruas com a 34ª fase da operação Lava Jato Há diligências sendo realizadas em 6 estados.

Durante 14 anos tivemos um sujeito populista, ignorante com conversa de cachaceiro e uma débil mental. Voltamos a ter um presidente. ONU vê

Otávio Azevedo confirma propina de Belo Monte em campanha de Dilma.

Anote ai: Lula será réu pela terceira vez. prisão só em 2017. em todos os “cinemas” sites e Tvs.

Resumo: PT liberava dinheiro da Petrobras para empresários por meio de contratos e cobrava deles uma parte para pagar campanhas do partido. (Felipe Moura Brasil)