O PROCESSO DE IMPEACHMENT SE REFERE A ATOS DO ATUAL MANDATO

“Está claro também que um presidente só pode ser julgado pelo que ocorre durante o seu mandato. Podem julgar o meu mandato passado – até faço questão disso – e também pode julgar a minha vida pregressa – também faço questão disso. Mas não podem fazê-lo como álibi para impeachment. O que está em questão no impeachment são as contas de 2015. Ora. Ora, ora, ora as contas de 2015 só vão ser apresentadas em abril. Não foram sequer julgadas pelo TCU, nem tampouco pelo Congresso Nacional. Que processo é esse? Que processo é esse? Esse é um processo golpista”, declarou a presidente.

DILMA MENTE, A DEMENTE MENTE QUE NEM SENTE

A PRESIDENTE DIZ QUE O ORÇAMENTO DE 2016 AINDA SERÁ ENTREGUE EM ABRIL. E QUE AS PEDALADAS QUE É MOTIVO DO PROCESSO DO IMPEACHMENT SE REFEREM A ATOS DO MANDATO ANTERIOR ( 0 1º MANDATO)

Embora cite as pedaladas, o processo de impeachment não se baseia nas contas de 2014, mas em manobras que teriam sido praticadas em 2015, como a emissão de decretos presidenciais para abertura de créditos extras sem o aval do Congresso

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.