Professores de Jornalismo divulgam nota em solidariedade a jornalista discriminado por Bolsonaro

NOTA

Professores de Jornalismo da PUC-RS lançaram uma nota de solidariedade a Juremir Machado que foi excluído por Jair Bolsonaro para entrevista-lo em um programa de Rádio.

Juremir Machado, comentarista da rádio foi censurado pelo presidenciável. Ele e outros dois jornalistas, Jurandir Soares e Voltaire Porto, acompanharam a entrevista e não puderam manifestar perguntas ou indagações. Juremir pediu demissão Ao vivo.

Sobre o que aconteceu hoje de manhã com o colega professor e Jornalista Juremir Machado da Silva, como professores e colegas, nossa solidariedade a ele e a sua atitude:

As premissas do Jornalismo estabelecem a liberdade que o profissional tem de fazer perguntas. Cabe, também, ao entrevistado, decidir ou não dar entrevista exclusiva a um veículo, mas com os entrevistadores e as condições rotineiras ou propostas deste mesmo veículo.

No entanto, manter os Jornalistas participantes de um programa de rádio dentro do estúdio, mas negar a eles a possibilidade de perguntar, é um claro caso de cerceamento do exercício da profissão.

Nós, jornalistas e professores de jornalismo, colegas de Juremir Machado da Silva, nos solidarizamos com ele e com a sua atitude de se retirar do programa Bom Dia da Rádio Guaíba.

Reiteramos que isso não se trata de uma posição política partidária, e sim a defesa de uma profissão que a cada dia é atacada e desmoralizada.