Jorge Roriz – Jornalismo de Excelência

Projeto S – Efetividade da Coronavac é maior em idosos

o diretor do Hospital Estadual de Serrana- SP, Marcos Borges, afirmou que a efetividade direta da vacina Coronavac em pessoas acima de 60 anos é maior do que a média das outras faixas etárias. Os dados se referem ao 1º Simpósio Internacional da CoronaVac, organizado pelo Instituto Butantan,

“Em idosos acima de 60 anos, a efetividade se mostrou semelhante à população inteira: efetividade de 86,4% para casos sintomáticos e de 96,9% contra hospitalizações e mortes e 96,9% contra mortes, uma… uma excelente efetividade”, afirmou.

o projeto realizado em fevereiro deste ano,  buscou analisar a efetividade do imunizante na população da cidade aplicando duas doses da Coronavac num intervalo de quatro semanas entre a primeira e segunda injeção. Dos voluntários do Projeto S, 16% foram pessoas idosas.

Completaram o esquema 81,3% da população com 18 anos ou mais, o equivalente a 60,9% de todos os moradores da área urbana da cidade, num total de 27 mil pessoas.

Segundo dados do Projeto,  a  efetividade direta da CoronaVac em casos sintomáticos foi de 80,5%, quando se compara os vacinados com os não vacinados. Já a efetividade contra contra hospitalizações e mortes ficou em 95%, e apenas em mortes, 94,9%.

Para os pesquisadores os dados registrados entre os idosos, apesar deles não representarem a maior parcela dos vacinados, contribuiu para a imunidade coletiva contra a Covid-19 no município.

A imunização mostrou-se eficaz para conter a transmissão e controlar a pandemia, mesmo com cerca de 10 mil moradores trabalhando na cidade de Ribeirão Preto, onde no mesmo período havia uma alta de casos.

O Simpósio, iniciado no dia 07/12  está sendo realizado até a próxima quinta-feira (9/12), reunindo especialistas de diversas partes do mundo para falar da experiência do uso da vacina fabricada pelo Instituto Butantan.