Jorge Roriz – Jornalismo de Excelência

Protestos contra Bolsonaro em todo Brasil

Protestos contra o presidente Jair Bolsonaro liderados por centrais sindicais, movimentos sociais e partidos de esquerda reúnem manifestantes em várias cidades do país. Na manhã deste sábado (29), há atos em capitais como Rio de Janeiro, Salvador, Belo Horizonte e Recife.

Em Recife o ato acontecia de forma pacífica e mantendo o distanciamento entre as pessoas. Contudo, os manifestantes foram surpreendidos por uma guarnição da tropa de choque da Polícia Militar bloqueando a rua já no final do trajeto.

Os manifestantes pararam a cerca de 200 metros do bloqueio, mas os policiais avançaram e lançaram bombas de gás, gerando correria. Um vídeo mostra a vereadora Liana Cirne (PT) sendo atacada com gás de pimenta ao tentar negociar com policiais que estavam em uma viatura.

O senador e presidente da Comissão de Direitos Humanos do Senado, Humberto Costa, pediu a apuração rigorosa das agressões feitas por integrantes da Polícia Militar contra manifestantes durante a dispersão do ato contra o presidente Jair Bolsonaro, no Recife.

Vice-governadora Luciana Santos (PC do B) disse que ação policial não foi autorizada pelo governo.

Um dos organizadores da manifestação, o vereador do Recife Ivan Moraes (PSOL) afirmou que as agressões aconteceram de forma gratuita e criticou o governador Paulo Câmara (PSB).

“Se um protesto sem violência é interrompido de forma tão violenta e gratuita, ou o governador ordenou que a polícia encerrasse a manifestação ou ele não manda na sua própria polícia”, disse.

Procurada, a Secretaria de Defesa Social de Pernambuco ainda não se manifestou sobre o conflito.

Em uma rede social, a vice-governadora Luciana Santos (PC do B) afirmou que a ação policial não foi autorizada pelo governador Paulo Câmara.

“O governador Paulo Câmara tem se pautado pela democracia, pelo diálogo […] Nós repidiamos esse tipo de atitude e vamos tirar as consequências do acontecido”, afirmou.

 

“Sobre as acusações de violência da PM no ato de hoje no Recife, estamos oficiando o governo de Pernambuco, a SDS, o MP, a Corregedoria de Polícia e o MP. As cenas violam as normas sobre uso da força por agentes de segurança e os direitos à liberdade de expressão e manifestação.”
Deputado Federal, Carlos Veras (PT- PE) Presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara.

 

 

Em SALVADOR

Salvador foi uma das capitais do Brasil a contar com manifestações contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Na manhã deste sábado, 29, manifestantes fizeram uma caminhada no centro de Salvador, partindo do Campo Grande, em direção à praça Castro Alves.

Os integrantes da manifestação criticaram a condução do governo Bolsonaro na crise da pandemia de Covid-19. O Brasil é um dos países com mais mortes pela doença em todo o mundo. Eram possíveis ver placas chamando o atual presidente de “genocida”, a favor da vacina e pedindo a saída de Bolsonaro do cargo máximo do país (veja fotos abaixo).

O ato faz parte de uma mobilização nacional contra o atual Governo. De acordo com os organizadores, estão previstas manifestações em 135 cidades e no Distrito Federal. ( Jornal A Tarde)