PSL quer deputado que destruiu placa de Marielle Franco na presidência da Alerj

O  deputado estadual eleito Rodrigo Amorim (PSL) está cotado para ser o presidente da  presidência da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) em 2019.

Junto com o deputado federal eleito, Daniel Silveira (PSL), Amorim  quebrou da placa em homenagem à Marielle Franco, vereadora do PSol que foi assassinada no início do ano.

O desejo do PSL era eleger André Corrêa (DEM), mas ele, foi preso pela Polícia Federal sob acusação de receber propina do governo Sérgio Cabral.  Amorim passou a ser a opção

“O PSL estava optando por apoiar o antipetismo representado pelo André Corrêa. Mas, diante da prisão dele, não faz sentido seguir com essa possibilidade. O deputado ainda tem direito à defesa e nega participação no esquema. Nosso filtro para apoiar alguém ou não para o cargo se tornou até mais rigoroso depois da Furna da Onça: não pode ter o nome associado a nenhuma denúncia e não pode ter votado, em 2017, pela soltura dos deputados Edson Albertassi, Jorge Picciani e Paulo Melo. Nesse sentido o Amorim supre as nossas necessidades”, disse o também deputado eleito Alexandre Kinoploch (PSL).

As informações são do Portal Uol.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.