Jorge Roriz – Jornalismo de Excelência

Queiroz é o tesoureiro da família Bolsonaro

Os Bolsonaro defendem as milícias há muitos anos. Flavio queria até mesmo legalizá-las. Jair disse que eles faziam a “segurança das comunidades”, em um tom que fazia parecer que criticar milicianos era injusto.

Engana-se quem pensa que a lama que escorre em Flavio Bolsonaro não tem nada a ver com o pai.

Queiroz, por tudo o que se viu depois de sua prisão, não era apenas operador de rachadinhas, mas o tesoureiro da família Bolsonaro. O dinheiro operado por Queiroz, como mostrou o MP do Rio, vinha de diversas fontes. O tesoureiro recebeu, por exemplo, R$ 400 mil de Adriano Magalhães da Nóbrega, o capitão Adriano, chefe da milícia Escritório do Crime, envolvido no assassinato de Marielle Franco. Adriano, que era um arquivo vivo, foi fuzilado por policiais.

Nathália,é filha de Marcia Oliveira Aguiar, mulher de Queiroz. Nathalia foi funcionária fantasma de Jair.

 

Informações do INTERCEPT