Jorge Roriz – Jornalismo de Excelência

Quem tem juízo não quer ser ministro da saúde do governo Bolsonaro

A médica cardiologista Ludhmila Hajjar não vai aceitar o convite do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para ocupar o posto de ministra da Saúde. A informação foi revelada pela colunista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo.

Os dois se reuniram no último domingo, 14, durante quase três horas. Eduardo Pazuello, que comanda a pasta atualmente, também esteve no encontro.

Ludhmila Hajjar, é a favor do isolamento social e é contra ao uso contra Covid, dos remédios Cloroquina e Ivermectina, defendidos por Bolsonaro.