Racismo no Banco Itau

Racismo no Banco Itau

Lorenna Vieira, afirma  ter sido vítima de preconceito e racismo na quinta-feira (30), em uma agência do Banco Itaú. Ela parou na delegacia depois de ter ido à agência, que fica na Rua da Soja, 82, na Penha, Zona Norte do Rio, para desbloquear um cartão e sacar R$1.500.

“Eu fui ao banco tirar um dinheiro e desbloquear um cartão, porque perdi cartão e o outro não chegou na minha casa. Eu tive que ir lá buscar. Chegando lá, deu que estava bloqueado. Aí elas (as funcionárias) começaram a falar ‘ah, o banco pode achar que é fraude, que você é laranja’ e me deixaram lá esperando”,

Fui retirada do banco @itau pela polícia civil
Humilhada e esculachada
Por minha conta receber um bom dinheiro
E segunda eles, é FRAUDE E MAIS VÁRIAS COISAS
Meu dinheiro está PRESO e eu quase fui PRESA por NADA!!!!!!
Não é pq eu sou preta e humilde que eu sou criminosa!!!

“Elas (as funcionárias) estavam falando que ‘entrou uma quantidade de dinheiro e a gente não sabe de onde vem’. Eu fiquei sem entender. Eles começaram a cochichar, os funcionários do banco começaram a me olhar. Eu não estava entendendo. A funcionária falou para a gente esperar um pouco e saiu. Ela não voltou mais, quem voltou foi a Polícia Civil. Três policiais, falando para eu ir para a delegacia”, narra ela.

Lorenna afirma que funcionários do banco agiram de maneira preconceituosa, como denunciou em sua conta no Twitter.

O Itaú esclarece que o procedimento adotado na agência é padrão em casos de suspeita de fraude, e não tem qualquer relação com questões de raça ou gênero. O Itaú acredita que toda forma de discriminação deve ser combatida.