Repercussão - Discurso de Bolsonaro imprensa e políticos

Repercussão - Discurso de Bolsonaro imprensa e políticos

De um idiota ilusionista que cria realidades imaginativas enganando a si próprio e seus fanáticos seguidores ( lembra o reverendo Jim Jones) , não se poderia esperar algo diferente do discurso do mandrião.
Transformou o auxílio em dólares, culpou índios e caboclos, negou o fracasso ao combate ao coronavírus, sendo o Brasil o segundo do mundo com 137 mil mortes e negou o brutal aumento de desmatamento e queimadas durante seu desgoverno que é tão alto que a fumaça atinge outros países.
Se diz perseguido e envergonha o Brasil. Dificilmente teremos um presidente pior que esse.

Jorge Roriz

Líder da oposição no Senado, Randolfe Rodrigues (REDE-AP): “Alguém sabe me dizer qual o brasileiro que recebeu esse auxílio emergencial de US$ 1.000,00 que Bolsonaro falou na ONU?”.

O deputado federal André Figueiredo (PDT-CE), líder da oposição na Câmara :”Bolsonaro foi à Assembleia-Geral da ONU para mentir. Será demolido pela imprensa internacional e brasileira.”

“BOLSONARO NA ONU: disse que o governo assistiu mais de 200 mil famílias indígenas, quando na verdade vetou água potável para povos indígenas em meio à pandemia. O presidente envergonha o Brasil diante do mundo.” Alexandre Molon

Bolsonaro reinventou as fake news. Até então as notícias falsas eram plantadas anonimamente para repercutirem sem lastro e disseminarem a desinformação. Na Assembleia Geral da ONU nosso presidente sustentou vergonhosamente um discurso com média de uma fake news por parágrafo. (Felipe Santa Cruz. Presidente da OAB)

Bolsonaro volta a afirmar que queimadas são provocadas por caboclos e índios. Que vergonha!Diplomatas avaliam discurso de Bolsonaro na ONU como ‘sem brilho’ e que ‘não será levado a sério’
(Noblat)

“Bolsonaro mente em discurso na ONU. Se imprensa tivesse cumprido o seu papel ou se tivesse tratado Bolsonaro como tratou Dilma e Lula, o genocida não estaria mais no poder.” Rei da fake news fala em desinformação. Kennedy Alencar

“Como se estivesse em uma de suas corriqueiras “lives” nas redes sociais, nas quais fala o que lhe dá na telha e dá livre curso às mais delirantes teorias conspirativas, o presidente Jair Bolsonaro usou os holofotes da abertura da Assembleia-Geral da ONU para reiterar suas irresponsáveis imposturas acerca de graves temas.” Editorial Estadão

“Quando se pensava que nada poderia superar a fala do ano passado, na deste ano o presidente brasileiro disse cinicamente que o Brasil tem um dos melhores resultados no enfrentamento da covid-19, isso com mais de 137 mil mortos nas costas, enalteceu nossa política ambiental mesmo com a Amazônia e o Pantanal queimando aos olhos do mundo, converteu o auxílio emergencial em dólar e somou todas as parcelas para vender uma bonança dos mais pobres que é falsa e ainda inventou um conceito, a “cristofobia”, que, se bem explorado pelos seus ideólogos reacionários, pode fornecer mais empulhação para as eleições de 2022.” Vera Magalhães.