“Santo” bolsonaro “único” não corrupto é suspeito de improbidade administrativa

‘Improbidade’ que ronda Bolsonaro

Uma suspeita de improbidade administrativa ronda o gabinete dos Bolsonaro. Tercio Arnaud Tomaz, assessor pessoal de Jair, recebe salário da Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro desde dezembro de 2017 sem trabalhar de fato no legislativo carioca, informa o jornal O Globo.

Segundo a publicação, Tercio foi nomeado auxiliar de gabinete, com salário de R$ 3.641, do vereador Carlos Bolsonaro (PSL), filho do presidenciável, mas administra a página“Bolsonaro Opressor 2.0” de combate aos adversários do deputado. ( BR 18) Blog do Estadão