Segunda-feira (12/09): Cassação de Cunha e posse de Carmen Lúcia

 

Lula foi convidado e confirmou presença na posse da Ministra Carmem Lúcia na presidência do STF. A presença de Lula é um escarnio a justiça. Lula foi acusado prlo ministro do STF, Teori Zavaski de tentar obstruir investigações judiciais. Carmem Lúcia entrou no STF por indicação de Lula. A cerimônia terá a presença do cantor Caetano Veloso que vai interpretar o Hino Nacional.

O deputado Eduardo Cunha disse que se for cassado será uma vingança contra ele porque ele aceitou a denuncia contra Dilma. A folha de São Paulo colocou no título de uma de suas matérias: “Minha cassação fortalece a tese de golpe contra Dilma” e a foto de Cunha.

 

Na realidade Cunha não concorda com tal tese. Ele apenas se considera perseguido pelos que apoiam Dilma. Porém, os apoiadores de Dilma não representam a maioria.
A cassação de Cunha não ocorrer por vingança do PT e sim porque ficou comprovado o envolvimento do parlamentar em falcatruas ( que fere o decoro) e segundo a maioria, ele mentiu ao dizer que não possuía contas no exterior.

Cunha não pode ser responsabilizado pela queda de Dilma. Afinal, quem decidiu foi a maioria absoluta dos  deputados e dos senadores.