Sigilo de delações será quebrado seletivamente e de forma incompleta

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, afirmou a senadores que a intenção do Ministério Público Federal (MPF) é pedir a retirada do sigilo de apenas parte das delações de executivos e ex-executivos da Odebrecht. A informação foi confirmada pelo chefe de gabinete de Janot, Eduardo Pelella.

Parlamentares da oposição e da base cobram que os depoimentos sejam tornados públicos o quanto antes com o argumento de que isso “facilitaria” as investigações e evitaria vazamentos seletivos, o que também tem preocupado o governo de Michel Temer.

Um projeto de lei protocolado na semana passada pelo líder do governo no Congresso, Romero Jucá (PMDB-RR), prevê o fim dos sigilos de investigações. Caso aprovada, a medida poderia, por exemplo, trazer a público processos e delações premiadas da Lava-Jato, da qual Jucá é um dos alvos.( ZERO HORA)

Deixar uma resposta

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial