SÓ BOAS NOTÍCIAS

O PRESIDENTE DO SENADO NEGOU O PEDIDO DE UM PETRALHA PARA SUSPENDER O PROCESSO DO IMPEACHMENT NO SENADO, ATÉ QUE O PROCESSO DE TEMER SEJA CRIADO E OS DOIS FOSSE VOTADOS EM CONJUNTO.
E NO STF, O MINISTRO MARCO AURÉLIO NEGOU UM PEDIDO PARA QUE O PRESIDENTE DA CÂMARA EDUARDO CUNHA, PUDESSE SER PUNIDO POR NÃO TER INICIADO O PROCESSO DO IMPEACHMENT DE TEMER………E FIZESSE A VOTAÇÃO EM 24H…
MARCO AURELIO ARGUMENTOU QUE CUNHA JÁ ABRIU A CONDIÇÃO PARA QUE OS PARTIDOS POSSAM VOTAR A COMISSÃO ( NINGUÉM QUIS FAZER PARTE…….A CULPA NÃO É DE CUNHA…)KKKK

A COMISSÃO DO IMPEACHMENT FOI ELEITA HOJE, E DILMA SÓ TEM 05 SENADORES………….

ACHO QUE O LULA DEU CALOTE NO MACUMBEIRO JOÃO DE DEUS;. ESTÁ TUDO DANDO ERRADO PARA A PETRALHADA.KKKKKK

AS FORÇAS DIVINAS ESTÃO OLHANDO PARA O BRASIL.
COMEÇA A CONTAGEM REGRESSIVA PARA A SAÍDA DE DILMA.

 

O ministro Marco Aurélio, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou pedido feito pelo advogado Mariel Márley Marra para que fosse declarado que o presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB-RJ) havia descumprido decisão judicial por não ter instalado de imediato uma comissão especial para analisar o processo de impeachment contra o vice-presidente Michel Temer. No mesmo processo, Marra pedia que Cunha fosse obrigado a colocar de pé a comissão no prazo de 24 horas, sob pena de pagamento de multa milionária. Em sua decisão, porém, o magistrado considerou que Cunha deu esclarecimentos de que já começaram a tramitar procedimentos para a viabilização da comissão contra Temer.

 

Na sessão que elegeu a comissão do impeachment, um grupo de senadores ditos independentes apresentou questionamento para que o processo de impedimento de Dilma tramitasse em conjunto com um pedido já apresentado contra o vice-presidente Michel Temer, mas que ainda precisa ser analisado em uma comissão especial na Câmara. Renan Calheiros, porém, negou o pedido. ( VEJA)

 

Exclusivo: PGR detona MP da leniência

O Antagonista foi um dos primeiros órgãos de imprensa a denunciar os acordos de leniência que o governo Dilma Rousseff tirou da cartola para tentar salvar as empreiteiras do petrolão e sabotar a Lava Jato.

O PPS não demorou a entrar com uma ação direta de inconstitucionalidade contra a Medida Provisória 703 que instituiu essa vergonha.

Hoje, a procuradora-geral da República em exercício, Ela Wiecko Wolkmer de Carvalho encaminhou o seu parecer à ministra Rosa Weber. A procuradora-geral detonou a Medida Provisória de Dilma.

Entre outras coisas, Ela de Carvalho escreveu:

“A Medida Provisória 703/2015 subverte a lógica interna dos acordos de leniência, ao permitir que qualquer interessado, a qualquer tempo, celebre o acordo, ainda que sem oferecer elementos relevantes à descoberta de ilícitos sob investigação. Permite reparação apenas parcial do dano ao patrimônio coletivo. Pulveriza a competência para celebrar tais acordos em milhares de órgãos de controle interno de todos os entes da federação, sem revisão interna, e deles alija, indevidamente, o Ministério Público.Afeta o princípio federativo e a competência dos órgãos federais, ao permitir acordos de leniência por órgãos estaduais e municipais referentes a verbas transferidas pela União.”

 

Leave a Reply