Suspensão de delaçao de executivos da OAS é temporária

A Procuradoria Geral da República, em nome de Rodrigo Janot, determinou o cancelamento temporário dos acordos de delação premiada de executivos da OAS. O motivo seria a ‘irritação’ do Procurador por conta do vazamento de um dos assuntos tratados na fase pré-acordo de colaboração.

A revista Veja do último  final de semana publicou matéria sobre a delação informando que o empresário Léo Pinheiro  envolveu o  ministro Dias Toffoli.

Léo Pinheiro e ex-executivos da OAS sabem muitos detalhes acerca de vários crimes no âmbito do Petrolão

Diz o site o Antagonista:

“A reportagem afirmou que a citação do nome do ministro, associado a uma reforma, tinha potencial explosivo.

A chamada da capa da revista — “Empreiteira delata ministro do Supremo” — foi esquentada.