Temer mantém o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes

Após o mal estar provocado pela fala do ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, sobre a Lava Jato, o Palácio do Planalto quer abafar o caso. Apesar de ter ter chamado a atenção do ministro nesta segunda-feira (26), o presidente Michel Temer quer evitar que o assunto tome conta do jantar com outros titulares da Esplanada e líderes na noite desta terça-feira (27).

No domingo à noite, Moraes afirmou em encontro com integrantes do Movimento Brasil Livre (MBL), “teve a semana passada e esta semana vai ter mais, podem ficar tranquilos. Quando vocês virem esta semana, vão se lembrar de mim”, em referência a novas operações da Polícia Federal, de acordo com o jornal O Estado de São Paulo.

Em telefonema, Temer cobrou explicações e que Moraes pare de dar declarações “desastrosas” e seja mais “cuidadoso”, de acordo com a Folha de São Paulo.

O presidente avaliou que demitir o ministro, contudo, seria uma admissão oficial de que ele sabia sobre a nova fase da Lava Jato. A intenção do peemedebista agora é fazer encontros de alinhamento com os ministros que têm dado declarações controversas.

Após desconfortos com vazamentos de outras informações, o governo Temer busca uma solução para melhorar a comunicação oficial. A intenção é que as notícias dos ministérios passem a ser publicadas em um site único do Executivo, administrado pela agência de publicidade Isobar, que já cuida da área digital do governo federal.