Temer: otimismo baseado em Planejamento e trabalho

Temer: otimismo baseado em  Planejamento e trabalho. Bem diferente de Lula e Dilma que viajavam para exterior mentir, fantasiar c chutar números falsos. Eles  defendiam  ditadores comunistas e faziam “negócios” com países atrasados em detrimento aos interesses do Brasil.

“Minhas palavras são de otimismo para a recuperação da economia brasileira. Nosso governo está empenhado em promover reformas que devolvam o crescimento e o emprego”, afirmou Temer durante os encontros prévios à declaração final dos Brics.

“Com as primeiras medidas adotadas, posso assegurar que já podemos constatar sinais da volta de confiança”, disse Temer ao lado do primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, e dos presidentes russo, Vladimir Putin; chinês, Xi Jinping, e sul-africano, Jacob Zuma.

Temer encorajou as empresas dos Brics a realizarem investimentos no Brasil, onde encontrarão, segundo ele, “um país com estabilidade política, segurança jurídica e com grande liberdade consumidora”, e também convidou as companhias brasileiras a investirem nos países do bloco. O grupo dos Brics “será o catalisador de nossos negócios”, ressaltou Temer.

Disse o presidente. “Encorajo, ainda, a comunidade empresarial brasileira a conhecer mais as oportunidades de negócios existentes na Índia, na China, na África do Sul e na Rússia”.

“Já comentei ao senhor Primeiro-Ministro (Narendra) Modi a importância dos contatos pessoa-a-pessoa entre os BRICS. Felicitei-o por ter priorizado essa vertente durante a presidência indiana do grupo.”

O presidente apontou que os empresários podem contar com o compromisso do Brasil com o diálogo entre os BRICS e o setor privado. “Estudaremos as propostas deste Conselho com grande interesse.”

“Vamos desburocratizar processos, reduzir custos de operação e zelar pela previsibilidade e pela segurança jurídica”, disse. “Lançamos já programa de parcerias de investimentos fundado em regras estáveis. São 34 projetos iniciais nas áreas de portos, aeroportos, rodovias, ferrovias, energia, óleo e gás. As agências reguladoras voltarão a ter papel efetivo de supervisão.”

“Serão especialmente bem-vindas aquelas empresas capazes de melhorar estruturalmente nossas economias, setores que fortalecerão nossa competitividade e a presença global dos Brics”, concluiu o presidente brasileiro. (Agência EFE)