Jorge Roriz – Jornalismo de Excelência

Teori vai trabalhar durante o recesso para analisar delações

O  ministro do STF  Teori Zavascki,  afirmou nesta segunda-feira (19/12) que vai trabalhar durante o recesso do Judiciário – que começa amanhã e vai até 31 de janeiro –

Teori é o ministro do STF responsável pela Lava Jato. Ele para analisar as delações premiadas dos 77 executivos e ex-executivos da Odebrecht e vai decidir pela homologação ou não das delações

 

“Isso não. Agora em janeiro, obviamente vou me dedicar a isso. Mas meu gabinete funciona. Ele não  é monotemático, graças a Deus. O meu gabinete não para com as outras coisas. Vocês devem ver aqui no plenário. A minha atividade é igual a dos outros ministros”, disse o ministro.

A delação da Odebrecht foi entregue na manhã desta segunda ao STF e a documentação está numa sala-cofre do STF. Os depoimentos dos delatores , atingem mais de 200 políticos.

Teori classificou de “lamentável” o vazamento de trechos da delação , mas minimizou:  “Pelo que eu vi não foi propriamente um depoimento que foi vazado. Pelo que eu vi. Mas de qualquer modo é lamentável que estas coisas aconteçam. É lamentável”, disse.

Confira a íntegra da conversa do ministro Teori Zavascki com jornalistas que acompanham o STF:

Jornalista – Equipe vai trabalhar em janeiro?
Teori  – Vai trabalhar, vamos trabalhar.

Jornalista – Não vai ter recesso para o senhor também?
Teori – Vamos trabalhar.

Jornalista – Dividindo um pouquinho?
Teori – Dividindo um pouquinho…

Jornalista – O sr pretende que sejam ouvidos os delatores?
Teori – Nós vamos seguir a lei. Não examinei ao material que vem, vou examinar. Mas vamos seguir aquilo que a lei manda. Em face dessa excepcionalidade, nós vamos trabalhar.

Jornalista – Homologação só em fevereiro?
Teori – Quando tiver pronto.

Jornalista – Pode estar pronto antes do recesso?
Teori – Não sei. Aí é uma futurologia.

Jornalista – Em tese poderia terminar antes?
Teori – Acho difícil que se consiga fazer isso se é o volume de material que se diz. Porque também conheço por notícia.

Jornalista Sobre o volume o senhor pretende ampliar a equipe?
Teori – Já falei sobre isso no plenário uma vez. Eu tenho em torno de 100 inquéritos sobre matéria penal no meu gabinete. Eu não tenho nada atrasado.Depende muito mais do MP e da polícia do que dos juízes. Claro que tenho volume grande de trabalho. Tenho volume quando tem denúncias oferecidas e pedidos de medidas cautelares, mas meu trabalho está em dia. E o tribunal tem me proporcionado todo o material humano que eu preciso apra isso. Eu não tenho essa diificuldade, se precisar eu vou utilizar mais gente.

Jornalista – O senhor pensa em pedir para ficar exclusivo da Lava Jato?
Teori – Isso não. Agora em janeiro, obviamente vou me dedicar a isso. Mas meu gabinete funciona. Ele não  é monotemático, graças a Deus. O meu gabinete não para com as outras coisas. Vocês devem ver aqui no plenário. A minha atividade é igual a dos outros ministros.

Jornalista – A expressão força-tarefa é exagero?
Teori – Estou dizendo que o meu gabinete tem um grupo que se dedica às ações penais, inquéritos.

Jornalista – Quantas pessoas?
Teori – Depende. Isso varia. Eu administro. Quando eu preciso de mais gente num determinado setor, eu ponho.

Jornalista – A delação ficará numa sala-cofre. É o mesmo procedimento das outras delações?
Teori – Eu não sei como vamos  fazer. Mas a presidente colocou à disposição um espaço. Porque se é o volume que se noticia, isso vai depdener de fazer uma protocolização, etc., até chegar à minha disposição. Isso é a cargo de setores fora do meu gabinete.

Jornalista – As homologações?
Teori – Eu não gostaria de fazer esse exercício de futurologia sem saber o que é que vem. Mas eu acho que, se for junto ou não, vai depender…

Jornalista – houve vazamentos….
Teori- Lamentável, né? Lamentável…

Jornalista Pode prejudicar o processo de alguma forma?
Teori Não sei.

Jornalista – Pode ter alguma anulação?
Teori – Pelo que eu vi não foi propriamente um depoimento que foi vazado. Pelo que eu vi. Mas de qualquer modo é lamentável que estas coisas aconteçam. É lamentável.

Jornalista – Em algum momento o presidente Michel Temer pediu celeridade ao senhor também?
Teori – Não.

Jornalista – É possível acelerar?
Teori – Não, vou dar o ritmo normal. Mas, como eu disse, da parte que me toca, não vai ter atraso.

Jornalista – Mas não é usual trabalhar em janeiro?
Teori – Nós temos trabalhado, juízes é que normalmente não trabalham. A minha equipe normalmente tem trabalhado. Em julho nós trabalhamos. Embora eu não esteja aqui sempre, eu monitoro e faço as coisas. Não vai ser a minha eventual ausência física de Brasília que vai atrasar.

Jornalista – Qual é o estado emocional do senhor diante dessa delação?
Teori – Meu estado emocional é que hoje é o último dia antes das festas de fim de ano. Foi um ano difícil, foi um ano muito difícil para o Brasil. Vamos esperar que as coisas melhorem.

 

Fonte: JOTA.