Trump proíbe entrada de brasileiros e estrangeiros vindos do Brasil

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, confirmou um alerta que fizera por mais de uma vez e anunciou neste domingo restrições a voos do Brasil por causa do descontrole do coronavírus no país.

A decisão foi divulgada por meio de um decreto assinado pelo próprio presidente americano neste domingo. De acordo com o decreto, cidadãos não americanos que estiveram no Brasil pelos últimos 14 dias estão proibidos de ingressar nos EUA. A decisão é válida a partir da próxima sexta-feira, dia 29 de maio.

“Hoje, o presidente tomou uma ação decisiva para proteger nosso país suspendendo a entrada de estrangeiros que estiveram no Brasil durante o período de 14 dias antes de buscarem admissão nos EUA. Até o dia 23 de maio de 2020, o Brasil tem 310,087 casos confirmados de Covid-19, o terceiro maior número de casos confirmados no mundo. A ação de hoje vai ajudar a garantir que estrangeiros que estiveram no Brasil não se tornem uma fonte adicional de infecções em nosso país’, diz o comunicado divulgado pela Casa Branca.

“O Brasil é um exemplo vivo do que aconteceria se relaxássemos novamente os padrões de distanciamento social. Uma nova explosão”, afirmou através das redes sociais o ex-chefe de saúde do governo de Barack Obama, Andy Slavitt. Os Estados Unidos lideram o número de casos de Covid-19 no mundo e estão em reabertura parcial, depois de semanas de isolamento.

Slavitt é consultor em gestão de saúde pública do Bipartisan Policy Center em Washington e atuou como diretor dos Centros de Serviços Medicare e Medicaid (CMS), nos Estados Unidos. “O que acontece no Brasil significa que estamos em risco aqui. O comércio, as viagens e as mudanças sazonais à medida que chegamos à temporada de gripe não são um bom presságio se não agirmos juntos”, acrescentou no Twitter. Para o democrata, o Brasil “é uma lição de como os EUA seriam se [Donald] Trump tivesse permissão para continuar a ignorar o surto, como ele estava fazendo em meados de março”, reforçou.

Através das redes sociais, ele afirmou que “outra triste semelhança é a indiferença do governo com a população. O Brasil tem a maior desigualdade do mundo. Os ricos voam em helicópteros e têm seguranças. Eles não estão em risco”.

Informações de O Globo e CNN.