Um governo mentiroso e genocida

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, sem nenhum critério técnico ou científico, e atendendo a um apelo do presidente Jair Bolsonaro, determinou a retirada dos adolescentes sem comobidades dos grupos prioritários de vacinação contra a COVID

Para justificar a medida, Queiroga mentiu duas vezes. -1 – disse que a Organização Mundial de Saúde, OMS, não recomenda a vacinação de Covid- de adolescentes. E isso não é verdade. A OMS recomenda a vacinação de adolescentes. Apenas pede que isso seja feito após iniciada a vacinação dos mais vulneráveis. ( Idosos, profissionais de medicina)

02 – Mentiu ao dizer que a morte de uma adolescente teria relação com as vacinas. Ficou comprovado que a morte da citada adolescente não possui nenhuma ligação com as vacinas.

Especialista em medicina, médicos, infectologistas, os conselhos de Estaduais de Saúde, sociedade de pediatria e de infectologia, são unânimes em afirmar  que os riscos compensam os benefícios e que esse grupo deve se vacinar.

O Ministério da morte está tão desmoralizado que grande parte das capitais e cidades do país não seguem sua  determinação  e continua a vacinar os adolescentes de 12 a 17 com ou sem comorbidades.

É INTERESSE DO DESGOVERNO A MORTE DOS ADOLESCENTES?

NÃO. ELE APENAS ESTÁ PREOCUPADO COM O BAIXO ESTOQUE DAS VACINAS, SE ISSO É VERDADE, QUAL A RAZÃO DE QUEIROGA TER DITO QUE  ESTÁ SOBRANDO VACINAS?

Optimized with PageSpeed Ninja