Vacina de Oxford/Astrazenica, escolhida por Bolsonaro, só terá doses em março

Segundo a Fiocruz, o primeiro lote de matérias-primas da China deve chegar no dia 23 de janeiro, mas além do tempo de produção do imunizante, as doses fabricadas nacionalmente precisarão passar por testes de qualidade que demorarão quase 20 dias

Com atraso na chegada de insumos vindos da China para produzir a vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford e a farmacêutica AstraZeneca, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que produz a vacina no Brasil, adiou de fevereiro para março a previsão de entrega das primeiras doses do imunizante.